segunda-feira, março 19, 2007

O CISNE NEGRO
Image Hosted by ImageShack.us

Hoje faz 109 anos que faleceu um de nossos maiores poetas simbolistas, Cruz e Sousa.

João da Cruz e Sousa nasceu a 24 de novembro de 1861, em Florianópolis, vindo a falecer de tuberculose, em Minas Gerais, a 19 de março de 1898.

Em seus pouco mais de 36 anos de existência, este negro, filho de escravos, conheceu apenas misérias, agústias e sofrimento. Publicou dois livro em vida, Missat e Broquéis (1893) e, por diligência dos amigos, após sua morte foram publicados Evocações (1898), Faróis (1900), e Últimos sonetos, em 1905.

Discriminado e incompreendido durante a vida, teve o merecido reconhecimento de público e crítica apenas depois de morto.

DILACERAÇÕES

Ó carnes que eu amei sangrentamente,
Ó volúpias letais e dolorosas,
Essências de heliotropos e de rosas
De essência morna, tropical, dolente...

Carnes virgens e tépidas do Oriente
Do sonho e das Estrelas fabulosas,
Carnes acerbas e maravilhosas,
Tentadoras do sol intensamente...

Passai, dilaceradas pelos zelos,
Através de profundos pesadelos
Que me apunhalam de mortais horrores...

Passai, passai, desfeitas em tormentos,
Em lágrimas, em prantos, em lamentos,
Em ais, em lutos, em convulsões, em dores...

Sua obra completa pode ser acessada em Cruz e Sousa e Cruz e Sousa, vida, obra e memória

Descanse em paz Mestre!

37 comentários:

M.Marcolin disse...

Cruz e Souza se mantém atual, infelizmente. Deveria ser um retrato dos piores momentos de uma nação, mas não... é incrível como a miséria pode criar pérolas e porcos, e mesmo assim fugir ao exemplo de tal, pelo menos à maioria. Eu, pelo menos, nunca ouvi falar dele em nenhum momento na escola, vim conhecer em meio às mesas (inteligentes) de bar... até mais amigo, hoje realmente é um dia a ser lembrado e velado.

Blogildo disse...

Escrever poemas rimados e que fazem sentido não é tarefa fácil.

Não conhecia o sujeito e mais uma vez revelou-se proveitosa e infomrativa a visita por essas paragens!

Abraço!

Sujeito Oculto disse...

Chegará o dia em que um negro ganhar posição de destaque será um fato corriqueiro. Por enquanto, nos deixam felizes os Hamiltons da vida.

Renata disse...

Os textos quando vem da tristeza, da dor, são tão mais profundos, mais bonitos realmente , não?!
bjos e boa semana

mago dos sonhos disse...

Saudações!

O Mago, assim agradece visita no seu mundo. Em bom tempo o fizeste. Dormentes e profundas palavras estas, de Cruz e Souza. Poeta para mim desconhecido(até este momento).
Gostei deste teu canto.

Abraço

Laura disse...

Olá defensor, o maldito..ehhh qual maldito? pareces ser um bom Ser humano.....
Pois é a raça negra antes era apenas mal usada e o homem foi cruel ao proceder assim..Esperemos que daqui a nada já não haja minorias nenhumas na negritude da pele, porque as almas são todas da mesma cor..
Um dia veremos, não deste lado, ams do outro a supremacia de todas as raças, unidas num mesmo abraço, isso sim, será lindo. Inda vai levar tempo, claro..O homem é um ser muito mesquinho ( a maioria e só através da dor, se vergará, e, aceitará o outro como seu irmão.
Um beijo para ti da laura..

Lux Caldron disse...

Não conhecia este poeta mas Cruz e Souza será certamente um nome a pesquisar depois de ter lido este poema...

rosa maria disse...

Não conhecia o poeta, mas escreve com uma força de sentimento quase brutal.

david disse...

Evocações é muito bom. E eu que pensava que ninguém conhecia..

t+

Escorpiana Explosiva disse...

ja tinha feito um trabalho com esse poema é muito legal,adorei a homenagem.

Mestre Splinter disse...

...Reconhecido depois de morto, como tantos outros ''malditos''...
Mas a obra de Cruz e Souza ganha ainda um parâmetro muito particular e abrangente qüando observamos a realidade bruta em que viveu.

Reconhecido, sim , mas ainda longe da grande maioria. Lembrado, mais uma vez, graças a ti.

Parabéns, amigo, mais uma vez.

Flávio disse...

Eu conhecia o poeta, sim... e o acho muito bom. Ms tb sinto falta dos seus textos! Grande abraço, mano

Anônimo disse...

Não conhecia este poema... gostei!!!

http://desenholegall.blogspot.com

Patrício no Pilar disse...

Pô cara... adorei seu blog e a lembrança ao injustiçado Cruz e SoUZA ( OU SERIA SOUSA ???) .... CONVIDO vc a conhecer o meu...um blog destinado a cobrar com humor e contundência uma velha dívida de um caloteiro político...abs

A MUDANCA disse...

Absolutamente fantástico, não conhecia e amei cada letra!!

Beijo

FF

Anônimo disse...

Ainda nã é este poema, estou esperando a foto "perfeita" para usa-lo. Boa semana!!!!

http://desenholegall.blogspot.com

Ana Gotz disse...

Geralmente, os melhores são reconhecidos após a morte...

É uma pena!

Defensor disse...

ERRATA: O Patrício no Pilar está certo: SouSa, com "S".
A pressa é inimiga da perfeição, apesar de não acreditar que tal coisa exista - a perfeição, não a pressa!
Valeu!

tina oiticica harris disse...

Passei aquiontem mas não osabia o quê dizer ( raro, não?) pois fiquei em dúvida a que etnia ele se refere, é uma oriental a quem ele ama? Ou são mais que uma mulher? Minha impressão final é que há tributo a todas as cores.

Suzy Tude disse...

Defensor, discriminar é passar atestado de burrice. Quantos já sofreram por causa do preconceito, sem o menor sentido.
Adorei!
Grande abraço

Lia disse...

Não conhecia, mas são tantos que permanecem no anonimato...

Beijinhos

ANKH disse...

Que descanse em paz este nobre guerreiro. Boa escolha fizestes.
Venho agradecer tua passagem no meu espaço, sempre aberto aos que tem bom astral.
Grande Paz!
Ankh

ROÇA COISA É OUTRA LIMPA disse...

Há pessoas que, apesar de todo sofrimento e amarguras, dores que a vida marvada lhes impõe, nem chegam a pensar em desistir.Acho que são verdadeiros heróis!

Foxylady disse...

Adoro ler....e escrever...boa sugestão vou aproveitar...beijosss

hazzamanazz disse...

Melhor que isso só o exmplo de Machado de Assis ou André Rebouças, que eram negros, mas "embraquecidos" nas fotos e na em sua passagem para a História.

Nunca me esqueço disso, quando ví uma foto dele na escola.
Sorte minha que o professor era um anarquísta de primeira e já entregou tudo logo de cara . :D

[ ]'s

Klatuu o embuçado disse...

Adoro Cruz e Sousa... é um dos meus preferidos!
Se não conhece... leia Soares dos Passos... e compare ambos.
http://alfarrabio.di.uminho.pt/vercial/passos.htm
Abraço!

Defensor disse...

Saudações,

Devido ao trabalho não sei quando poderei postar de novo, e visitar os blogues amigos... talvez no final do mês.

Então, por enquanto, agradeço aos que comentaram e aos que irão comentar.

Abraços

Anônimo disse...

É DE SE LAMENTAR QUE PESSOAS BOAS VIVAM TÃO POUCO. VIVA A POESIA!

david disse...

Sawamur lá em casa. Pediu? Tá feito.
Um abraço.

Moura ao Luar disse...

O velho hábito de reconhecer as pessoas depois da sua morte...

mago dos sonhos disse...

Saudações!

Belo e relaxante fim de semana.


Abraço

ANKH disse...

" A Natureza nos mostra em toda a beleza da vida, a prêmio do esforço paciente e corajoso."
(Léon Deniz)

Um presente simplesmente.
Grande Paz!
Ankh

Conceição Bernardino disse...

Olá,
Dedico-lhe este poema magnífico da autora “Maria Petronilho”
Com uma bela semana...

Deixar Passar a Poesia

Abrir a voz.
Deixar passar a transparência
Como quem quer matar a sede

Na fonte a mão escorrendo água...

Do livro: Nas Asas do Mar

Beijinhos
ConceiçãoB
http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

Dark-me disse...

Belissima escolha! Obrigada por o partilhares connosco

Dark kiss

Klatuu o embuçado disse...

Aproveita e lê Soares dos Passos... ;)

Abraço, Defensor!

Lana disse...

Olá bom amigo do blog
parece-me que o vosso cruz e sousa é parecido com a nossa Florbela espanca - tristes, deprimidos nos seus estados de alma - é uma natureza igual a outras é um modo de viver, de sentir e de estar ...
um destes dias postarei um dos poemas que eu dela mais gosto... e, nesse dia ... será dedicado a ti claro com o devido distanciamento ... ehehe
1 sorriso muito luminoso de Espanha - pirineus da europa onde estão 2 graus negativos neste momento.
Lana

Vera disse...

Querido Amigo, belo momento que nos proporcionaste aqui!

Um beijo grande

(Desculpa a ausência, mas é por um motivo muito forte...)