segunda-feira, abril 09, 2007

CANTO DE DESPEDIDA
Image Hosted by ImageShack.us
Sou como as rochas
As pedras, as árvores
As águas e os mares
Sou como a esperança
Sou como criança
Como os pássaros sem lares...
Guardo no peito
Angústias eternas
Sombras malévolas
Mares de incertezas
Terrores indecifráveis
E singelas belezas...
Sou contradição
Sou triste, sou forte
Sou fraco e alegre
Sou bravo e covarde
Meu pai é o fogo
Minha mãe é a morte
Desculpe se me engano
Ou te deixo assombrado
Sou apenas humano
Se com meu triste canto
Causo-te terror
Causo-te espanto
De uma coisa tenha certeza
Se me vou triste a cantar
É porque aqui não passo mais
Nem de ti quero me despedir
Nestas pálidas paragens
Não vou mais caminhar
Se me vou cabisbaixo
É porque já se foi o tempo
Me vou com o Sol
Me vou com o vento
Minha estrela vai se apagar...

38 comentários:

Eduardo Inácio disse...

Adorei! Me lembou muito "Voz do poeta", de Fagundes Varela. Versos bem intensos...

Blogildo disse...

Toda estrela um dia se apaga. Infelizmente...

Blogildo disse...

É prazer ver você postando novamente. A web não é a mesma sem o "O Defensor Maldito".

david disse...

Arre que apareceste!
Bom texto, bom lhe ver por aqui.

Um abraço.

Ricardo Rayol disse...

Estamos melancólicos e angustiados.

Saramar disse...

Que lindo, intenso e tristíssimo poema!
Você escreve sempre de forma emocionante.

beijos

Renata disse...

faço das palavras da saramar as minhas...
Bom "revê-lo"!
bjos

sem-comentarios disse...

Gosto da maneira peculiar como escreves e te descreves...palavras sonantes em forma de poema.
Muito bom !

:=)**

Laura disse...

Que beleza de poesia moço..
Lindo lindo mesmo..
Porque chama a Africa de continente negro? Tem lá de todas as raças credos e sabores ehhhhhh. Porque fui para lá pequenina e foi ali que vivi a melhor parte da mocidade, os primeiros amores, os muitos amigos, a natureza exuberante sim, o cheiro da terra, o rufar dos tantas..ai quem me dera voltar lá.. Faça uma coisa amigo meu.... Se um dia lá for, a Luanda, porque é por Luanda que se chega..Vá até ao mar, tem que ir mesmo, e diga a ele que a laura manda mil beijos de amor e que tem saudades dele e nunca o irá esquecer.. Pode crer, e diga a ela (a mãe África , ) que a terei sempre dentro do mais profundo de meu ser..
A agora, obrigada e beijinhos de mim..

Göttlicher Teufel disse...

outra aparecerá

Defensor disse...

Laura: na verdade não sou eu quem chama a África de continente negro. Assim ela é denominada pelos historiadores, por razões óbvias. Não há nenhuma conotação racial ou racista nisto.
Abraços

ANKH disse...

Gosto do que aqui leio.
Venho agradecer tua visita e deixar-te um presente, assinado por Florbela Espanca.

"Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e Alem Dor!
............................
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!
.............................
É ter fome, é ter sede de Infinito!
............................
É condensar o mundo num só grito!
............................

Grande Paz!
Ankh

Cineasta 81 disse...

PanchoBell´s Cannon
Podia ser a trilha sonora desse poema!

Bruna disse...

Oi Defensor,


É bom entrar aqui e ler suas poesias. Tristes e intrigantes. Sempre maravilhosas.


Beijo grande

Nomundodalua disse...

nossa..

texto forte heim srito??
eu senti uma pitada de tristeza misturada à duvidas e regada a desabafos.. :)

eu gostei..!

x*
namastê

ps: e a imagem..nossaaaaaaaaaaaaa! excelente escolha ;)ela fala por si..

JANDIRA disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
cejunior disse...

Que bom ver seus versos de novo, meu caro Defensor. Tristes e belos!
Um grande abraço.

Lord of Erewhon disse...

Belo poema, crepuscular...

Abraço!

Mestre Splinter disse...

...Mas não te vás, não, velho! Tá cedo ainda p'ra ir embora! Lembra o Ian Anderson:
''Too old to rock'n'roll, but too young to die''!

Que belo poema, de qüalquer forma!

Só espero que essa coisa de despedida seja apenas metafórica...

Um abraço!

Flávio disse...

Belo poema, amigo. Mais uma vez, meus parabéns! Mas não vá ainda... continue conosco! :) Grande abraço

Ester Beatriz disse...

Oi Defensor!!! Tudo joinha?
Versos profundos... Alguns deles conseguem até retratar como às vezes eu me sinto...

keila, a Loba disse...

Se é prenúncio de retirada, de finalização, devo dizer que expôs acordes gramaticais tristes para poucos blogues de conteúdo na net, meu amigo Defensor.

BeijUivoooooooooooooosssssssssssss

}}cleopatra{{ disse...

Olá Defensor!

Mais um bom poema (espero que não sejas tu que te vais daqui).
A imagem é bem forte também e emoldura este poema na perfeição.
Posso nem sempre deixar palavras... mas vou-te lendo sempre.

Beijinho soprado deste lado do oceano

Jorge Sobesta disse...

Defensor,

Belo poema. Não me diga que você também está sucumbindo ao banzo nacional e fechando as portas.

Grande abraço.

Vera disse...

Querido Defensor, adorei o poema. É bastante forte mesmo! Emotivo, sentido... PERFEITO!
(Mas tu não te vás daqui, ok?)

*♥*´¯`*.¸¸.*Beijinhos*.¸¸.*´¯`*♥*

rosa maria disse...

Serás pois, apenas humano, mas a tua estrela nunca se apagará...!

Lia disse...

E sou apenas humano...

Beijinhos

Modern Engel disse...

Fala grande poeta!

a minha estrela está quase apagando tbm kk

mal consigo escrever!

me vou com o vento

tchau! kk

Keila, a Loba disse...

Creio que a partida em questão foi temporária, meu Defensor, pois sei que no coração estamos o tempo inteiro indo e voltando, voltando e indo, e talvez esse eterno caminhar esteja buscando a inteireza do ser.

BeijUivoooooooooooooooooosssssss

Kafé Roceiro disse...

amigo,
saudade docês. Poema lindão. Antítese é a cara do ser humano, não é? todos somos assim. Você é fera nas palavras. abraços do Kafé.

Escorpiana Explosiva disse...

lindo poema amei mesmo so espero q essa historia de partires seja so uma ferias pois não devemos desitir daquilo q queremos de verdade um abraço.

Flávio disse...

Amigo... não tá na hora de voltar, não? :) Grande abraço.

Bruxinhachellot disse...

Quando uma estrela morre, sua luz ainda permanece viva por muitos bilhões de anos luz e sua luz não se apagará facilmente.

Beijos de sol e de Lua.

ANKH disse...

"...Quando um de vós ama, que não diga:
“Deus está no meu coração”,
Mas que diga antes:
"Eu estou no coração de Deus”.
E não imagineis que possais dirigir o curso do amor,
Pois o amor, se vos achar dignos,
Determinará ele próprio o vosso curso...”

Defensor, deixo o convite para visitar o Símbolo da Vida e compartilhar mais uma lição de Gibran.
Grande Paz!
Ankh

Angela disse...

Adorei o teu poema bem revelador a essência humana. Nós somos todos esses contrastes embora muitas vezes não o queiramos admitir.

Gosto mesmo muito destes teus gritos da alma.

Um beijinho grande.

Bruna disse...

Oi Defensor,

No news no front? nem um poema pra enfeitar a noite?

Beijossssss

Lia disse...

Não gosto de despedidas, e as estrelas nunca se apagam, ainda que não vejas o seu brilho, elas acompanham-te sempre.

Um beijo

Lux Caldron disse...

Os contrastes são a base do equilibrio e todos os seres equilibrados têm os seus contrastes. Bom poema com versos bem fortes.
Um abraço