segunda-feira, maio 07, 2007

ABDICAÇÃO
Image Hosted by ImageShack.us
Abdico de toda a vida
E vou-me embora
Sem fechar a porta
Não tenho plano, nem sonho
E percorro, magoado,
Um caminho ermo e sem volta

Sou alma só
E solitário me vou
Insatisfeito
Imperfeito
Mas com coração
Apesar de ainda
Não saber quem sou

Vou-me embora
Para longe
Sem grito no peito
Sem meu amor
Sem minha dor

Carrego mágoa amarga
Desgosto sem gosto
Eterna insatisfação
De ver tudo errado
Da injustiça
Da miséria
E do homem e seu pecado

35 comentários:

Defensor disse...

Salve amigos!
Espero poder visitar a todos até o final da semana...
Abraços

Blogildo disse...

A morte até parece uma coisa bonita com um poema desses.

Abraço!

Flávio disse...

Belo poema, amigo. Mas não vai, não! Precisamos continuar gritando, pra ver se a coisa melhora. :) Grande abraço

Betty Branco Martins disse...

Querido Defensor

O teu poema_____é________ soberbamente verdadeiro

Entre a idéia
e a realidade
entre o movimento
e a acção
tomba a sombra________porque Teu é o Reino


entre a concepção
e a criação
entre a emoção
e a reação
tomba a sombra___________ a vida é muito longa

entre o desejo
e o espasmo
entre a potência
e a existência
entre a essência
e a descendência
tomba a sombra__________porque Teu é o Reino

assim expira o mundo
assim expira o mundo
não com uma explosão__________ mas com um suspiro.

Beijo com carinho
BSemana

David disse...

Queridão, continuo seu fã. E cada vez mais.

Mestre Splinter disse...

Brother, parece até que falavas de mim(se tal coisa fosse possível, óbvio...)

Fiz algo deveras desagradável ontem, mas que precisava fazer, e a adiava há muito...logo, a figura do teu poema se parece comigo mais do que eu gostaria...

Aquele abraço! Apesar das mágoas, injustiças e rancores, a vida continua, e ainda é boa...

Cejunior disse...

Não é uma despedida do blog, né ?
Parece um adeus conformado e cansado...
Belos versos, Defensor, tristes e desesperançados, mas belos.

Renata disse...

Muito lindo....e muito triste....
bjos!

tina oiticica harris disse...

Não tenho uso para Blogger account. Por favor, dá para acrescentar "other settings" como era antes?

Obrigada. Passei aqui ontem e fiquei meio que atônita.

Esta poeasia é muito boa mesmo. Parabéns pelo campeonato.

Catellius disse...

Bom poema, lembra-me Álvaro de Campos (pseudônimo de Fernando Pessoa)

"Abdico de toda a vida
E vou-me embora
Sem fechar a porta"

La morte é il nulla! (Otello de Verdi - Atto Secondo). Se a morte é o fim de tudo, a vida é tudo!

Contradições funcionam bem em poesia. Exemplo:

"Carrego mágoa amarga / Sem minha dor"

E uma pergunta. "Infinito" significa "sem fim", embora tenha tido um começo. "Eterno" significa "sem começo e sem fim". Qual o significado de

"Eterna insatisfação"?

ainda mais seguido por

"De ver tudo errado
Da injustiça
Da miséria
E do homem e seu pecado".?

Mas parabéns!
Precisamos de poetas nos dias de hoje...

Kah disse...

Nossa, que adeus mais lindo.Isso ficou prá mim com cara de despesdida, é isso?Há tempos estou prá vir aqui, sempre vejo lá no blog da Tina, adorei tudo que vi.Voltarei mais vezes prá ler-te.Boa semana!!!

Defensor disse...

Catellius, percebo que és um grande hermeneuta, que extrai o verdadeiro significado de tudo o quanto lê, mas muitas vezes e, principalmente em poesia (longe de mim considerar-me um poeta, apenas escrevo porque gosto, sem pretensão...), o mais importante é apenas sentir...
Abraço
PS= e Fernando Pessoa é realmente uma grande inspiração, um Mestre, sem dúvida!

Klatuu o embuçado disse...

Quando se fecha uma porta... abre-se sempre um caminho...

Abraço.

Catellius disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Catellius disse...

Você tem razão, Defensor,

A matéria prima da idéia poética é o sentimento, o estado de espírito, a inspiração.
É claro que o poeta necessita da forma para expressar-se - e é intolerável que ela seja negligenciada, por exemplo em rimas toscas de verbos no infinitivo -, mas não precisa de um modelo, seja ele o soneto alexandrino, o haicai ou o diabo.

E na sua poesia estão presentes a desolação, a desesperança, a escuridão da morte que se avizinha, a perda.

Como escreveu Fernando Pessoa, "O segredo da vida está na própria vida e só o amor o desvenda."

That's it!

Ricardo Rayol disse...

Como sempre esgarça sentimentos soturnos com uma força incrível. Muito, muito bom.

Vera Carvalho disse...

Esta insatisfação, este desassossego é o eco do poeta!

Modern Engel disse...

amei, pq me sinto assim :(

david santos disse...

Olá, defensor1
Mais um grande trabalho. Parabéns e tem uma semana excelente.

M.Marcolin disse...

"Carrego mágoa amarga
Desgosto sem gosto
Eterna insatisfação
De ver tudo errado
Da injustiça
Da miséria
E do homem e seu pecado"...

Como dizem, a poesia, apesar de pregar muitas vezes a solidão, espera atingir a mesma emoção em outros corações, o individualismo acontece em como absorvem esta emoção... li alguns comentários, percebi como estas palavras caem como uma luva sobre o momento de alguns, e afirmo que o meu momento, caracterizado perfeitamente pela parte citada, refere à minha sensação de impotência em meio à este mundo entregue à covardia, à penúria que condena o altruísmo... também dá vontade de ir sem fechar a porta, pois não fui eu quem a abri...

Abraços, cara. Espero poder estar sempre por aqui.

Sujeito Oculto disse...

Também acho que sou um loner, só não sei até quando.

Vera disse...

Quantas vezes apetece virar as costas e ir embora...
Lindo poema, meu amigo!

Mil beijos

Débora Brandão disse...

lindo poema, lindo mesmo.... mas é triste parar pra pensar e ver q se encaixa pra muita gente, grupo no qual me incluo...
beijo

Débora Brandão disse...

o nome Bathory, a princípio, veio da banda, e através da banda conheci a Condessa.... gosto muito da história da Condessa e tudo q a envolve, mas tenho como paixão primordial a Banda BATHORY e Quorthon...
pq desistiu do baixo?!?!? eu tb mais o sacrifico do q toco hehehe....

beijos

MagnetikMoon disse...

Muito bom.Secalhar seguir em frente é uma óptima opção,para passo a passo ir derrubando os obstáculos.Never surrender!

keila, a Loba disse...

Domingo é dia de mãe, e que coisa boa é ter uma para abraça-la, beijá-la, enche-la de pressentes e muitos mimos! Aos que tem, talvez nem saibam ou sintam isso, mas os que tem às vezes não percebem a dor da ausência, por isso vim te dizer que beije sua mãe, diga-lhe que a ama e fique bem pertinho dela, viu?

BeijUivooooooooossssssss da Loba

Defensor disse...

Keila, a loba: não tenhas dúvidas de que o farei!!!

Dark-me disse...

Nunca desistas!!!

Dark kiss

Lana disse...

Krido defensor
por revolta ou por amor partir poderá ser sempre a solução
o tempo tudo cura mas doi sempre e há que fazer sempre o nosso luto ... vive-lo é crescer ...
belo poema
voltarei e spero-te no meu canto onde uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma te aguardam com carinho e alegria
1 sorriso luminoso
Lana

Bela disse...

Olá, defensor!
Quem é vivo sempre aparece!E eu cá estou...vim pôr a minha leitura em dia no teu blog...:)
É sempre um prazer...

Abraços

Betty Branco Martins disse...

Querido Defensor


Beijo com carinho
BSemana

Anjo de uma asa só disse...

Oi.. obrigada pelo comentário!!!!
tenha um lindo dia!!!
bjus O:)

Betty Branco Martins disse...

Querido Defensor

Foste nomeado__________passa pelo "Fragmentos"

Beijinhos

Klatuu o embuçado disse...

Pra Pasárgada...? ;)

Abraço.

tina oiticica harris disse...

Além da poesia que me preocupa um pouco, em segunda leitura, não posso escrever meu URL enqaunto os settings não forem mudados.