terça-feira, novembro 21, 2006

Desertos da Alma

A alma deserta
A vida solitária
O canto esquecido
Existência fugaz
Nada mais resta
Nem o Sol
Nem a Lua
Nem os amores
Sequer os terrores
Tudo se vai, perdido
Triste, magoado
Sem esplendor, descarnado
Morto, envelhecido
Sem chance
Sem romance
Sem tristeza
Nem tragédia
Tudo se vai
Triste fim
Da carne mortal
A luz se esvai
Eu e você
A morte nos torna iguais

21 comentários:

David disse...

Tô virando fã teu.

Ricardo Rayol disse...

Cara tu escreve de um jeito muito marcante.. eu tento fazer isso lá no a cor da letra mas não sai tão contundente.

Mestre Splinter disse...

Isso daí tem ritmo...versos curtos e marcantes, perfeito p'ra ser musicado...Já tentaste pôr uma melodia em algo? Esta com certeza daria uma grande canção...
Muito bom!

tina oiticica disse...

Tarei por este popst. Deve ter tado trabalho mas veleu a pena. Ficou muito bacaninha.

Ana Gotz disse...

bem louco isso!

A morte nos torna iguais! Excelente!

Blogildo disse...

Cara, teu blog tem um estilo gótico e sombrio que aprecio bastante!
A morte é nosso denominador comum!

Abraço!

Defensor, O Maldito disse...

David: legal, volte sempre, serás bem vindo!
Rayol: estamos aí...
Mestre Splinter: já fui músico, tocava contra-baixo e fazia as letras da banda.... ainda toco, mas só em casa, nada de conjuntos e respectivas amolações. Ainda colaboro como letrista para bandas de colegas.
Tina: tudo que se faz por gosto, não chega a ser "trabalho"
Ana: a igualdade almejada pelos juristas jamais existirá. É fato! Igualdade só na morte... sem tesouros, ou pobreza.

Defensor, O Maldito disse...

Blogildo: Gótico apenas no estilo. Nada contra o movimento. Apenas escrevo, admito, de uma maneira sombria, mas sempre influenciado pelos verdadeiros mestres, Poe, Baudelaire, Augusto dos Anjos etc...

Mestre Splinter disse...

Hahahaha! Será que eu me atrevo a dizer? Essa história é parecida demais com uma que eu conheço...Advinha qüal instrumento eu também torturava? Tem qüatro cordas e voa...(se tu já não conhece, olha esse site AQUI: nukebass.blogspot.com)...hehe,e essa história de banda é uma chateação mesmo,infelizmente sou obrigado a concordar contigo! Legal tu ainda tocar, afinal, a música é essa coisa tão fantástica, não é mesmo? Um universo à parte, ao alcance dos ouvidos...
E essa do trabalho aí também ficou boa, não foi aquele velho chinês Confúcio quem disse assim: 'Escolhe um trabalho de que tu goste, e não terás que trabalhar um único dia da tua vida'?
Um abraço, velho!
...mas que droga! Eu também leio Poe e Augusto do Anjos!...''Para desvirginar o labirinto do velho e metafísico mistério...''Hahahah!Valeu!

José Alberto Mostardinha disse...

Viva:

Vim fazer-te uma "visita" desde o blog do Ricardo Rayol.
Vejo que comungas da minha opinião... é normal, qualquer pessoas séria e sensata a terá.

Constato que escolheste o "fantástico" para tema do teu blog. Sinceramente não faz o meu gênero. Provavelmente sensibilidade a mais. Mea culpa.

Por dever de consciência tenho de te dizer que, ainda repito, que respeite obviamente as tuas opções, achei muito agressiva a imagem do "banner de topo" do blog.

Julgo que se a mudasses talvez conseguisses mais comentários e mais visitas para as leituras dos teus artigos.

Um abraço,

Defensor, O Maldito disse...

Mostardinha: gostei de suas opiniões. A imagem seria trocada de qualquer forma, pois a idéia é essa mesmo: transformação, não gosto de coisas estáticas. Desta forma, vou me antecipar e trocá-la agora. Ademais, algumas pessoas antes de você, notadamente a Angela, já haviam manifestado repulsa à língua"
Quanto ao tema do blog - "fantástico", como você disse - acho que não reparaste, mas acabo escrevendo sobre tudo. O post anterior a esse é sobre a Ignorância da lei por parte da maior parte da população. Bem, na verdade o "Diante da Lei", pode ser considerado fantástico, pois realmente é extraordinário que tenhamos leis tão boas, e ninguém as conheça!
Forte abraço

Mestre Splinter: estamos na mesma sintonia, legal! Saudações à você irmão de metal!

Betty Branco Martins disse...

Olá Defensor

"Oh, a loucura
da cidade grande
quando ao entardecer
árvores atrofiadas
fitam inertes ao
longo do muro negro
que o espírito do mal
observa com máscara prateada
a luz
com açoite magnético
expulsa a noite pétrea
oh, o repicar
perdido dos sinos da tarde
a cólera de Deus chicoteia
enfurecida a fronte do possesso
epidemia purpúrea
fome que despedaça verdes olhos
oh, o terrífico
riso do ouro
mas quieta
em caverna escura
sangra muda a humanidade
constrói de duros metais a cabeça redentora"

Na certeza única – na morte somos todos iguais

Um beijo com carinho

Defensor, O Maldito disse...

Uau, Betty, matou! Falar mais o quê?!!!

veritas disse...

Olá!

Tenho por hábito reflectir bastante sobre a transitoriedade da vida...partilhei este momento contigo. Gosto deste espaço. Com certeza voltarei.

Defensor, O Maldito disse...

Veritas: serás sempre bem vinda! Gosto das visitas dos Portugueses, pois eles fazem questão de comentar, sempre de forma magistral.

Anônimo disse...

Uau!!!!
Retiraste finalmente aquela imagem horrorosa que me arrepiava sempre!

Esta ave agora está mais adequada...

E o teu post está magnífico! As imagens e legendas estão lindas! O poema é profundo!

Adorei mesmo tudo!

Eu acho que o teu poema fala mais da morte espiritual do que da morte física. Só a morte física é que é igual para todos. A outra, temos de a vencer custe o que custar.

Beijo grande.

Sombras disse...

Gostei da tua forma de escrever. Obrigado pelo comentário lá no meu cantinho... Bjs

Anônimo disse...

continuo a não ter palavras nem sabedoria para acompanhar teu passo.
mas voltarei para continuar a aprender e a seguir-te ao longe mas seguramente!
1 sorriso luminoso
Lana

Lord of Erewhon disse...

Belo poema!
_______________
_______________S E T K 1_______________
METALEIROS ANDRÓGINOS, DARK HIPPIES, PUNKS, DEATH
ROCKERS & OUTROS ANORMAIS
__________________________________________
-- OLD GOTH'S CHILL OUT (WARMING UP) -- :)
__________________________________________

Fields of The Nephilim_Intro (The Harmonica Man) - 1987
http://download.yousendit.com/C79BE34276CED0B6

Led Zeppelin_The Battle of Evermore - 1971
http://download.yousendit.com/64A96A942CC6C87E

Black Sabatt_Planet Caravan - 1970
http://download.yousendit.com/C12665232F99B97A

Bauhaus_Slice of Life - 1983
http://download.yousendit.com/2C28C17510B903F3

The String Quartet_Changes (original de Black Sabbath) - 2002
http://download.yousendit.com/2E34BC4F0AC6A841

Pavlov's Dog_Standing Here With You (Megan's Song) - 1976
http://download.yousendit.com/C73C35A36E0179B1

The Escape_Seventeen Seconds (original de The Cure) - 2004
http://download.yousendit.com/C6B0F65619E44A77

Volstad (feat. Fernando Ribeiro)_Apart (original de The Cure) - 2004
http://download.yousendit.com/4E78E90F0E7CF3C2
_______________________________
-- RUN TO YOUR BICYCLES -- :)=
_______________________________

The Mission_Wasteland - 1986
http://download.yousendit.com/EA1FDB916142E07E

The Stranglers_God is Good (live) - 1998
http://download.yousendit.com/97ADB1C67BAE37BB

Alien Sex Fiend_I Walk The Line - 1986
http://download.yousendit.com/2FEE022D3D17D27C

Skeletal Family_The Wind Blows - 1984
http://download.yousendit.com/756584BA5BF5DC9F

Under Two Flags_Lest We Forget - 1983
http://download.yousendit.com/91A2AFE9358FF9B4

Fields of The Nephilim_Trees Come Down - 1985
http://download.yousendit.com/B06857F81FD75B82

Southern Death Cult_Fatman - 1982
http://download.yousendit.com/4A9DC13355A83B2C
________________
(A CONTINUAR...)
________________

!!!NOTA - SÓ DISPONÍVEL DURANTE OS PRÓXIMOS 7 DIAS!!!
klatuu.niktos@gmail.com

Defensor, O Maldito disse...

Angela: em primeiro lugar obrigado pelo gentil elogio. quanto à imagem, acatei vossa opinião e a do Mostardinha. É bom escutar as pessoas quando elas manifestam-se de forma coerente. Não sou radical.
Sombras: obrigado, volte sempre... tantos as sombras como as luzes aqui são bem-vindas!
Lana: gentileza sua! Tenho certeza que me acompanhas sim. És muito modesta...
Lord of Erewhom: como não pertenço a nenhuma das categorias, passo. Mesmo assim agradeço.

}}cleopatra{{ disse...

Lindo... lindo... lindo!!
O poema é curto e conciso e contém na frase final a maior de todas as verdades!!

Bjo soprado