segunda-feira, novembro 13, 2006

REINAR NO INFERNO PREFERIR NOS CUMPRE
À VILEZA DE SER NO CÉU ESCRAVOS

A obra mais conhecida de John Milton (1608-1674) é o "Paraíso Perdido", poema épico, cujo tema discute o problema filosófico e religioso da alma humana. O tema gira em torna da queda do homem, em virtude da desobediência de Adão e Eva no jardim do Éden. O personagem principal do poema, no entanto, é Satan, descrito não como um ente desprezível, mas como um anjo, embora um anjo caído. O poema tem início após sua derrota, logo após liderar uma rebelião contra a autoridade de Deus, quando ele e seus pares estão vencidos no inferno, mas já conspirando para recomeçar a luta contra o Céu.
Image Hosted by ImageShack.us
Uma das partes mais famosas do poema é a que Satã dirige-se aos seus pares no inferno, e ao final, diz uma das frases mais famosas da literatura mundial:

— Será este o lugar, a terra, o clima. — Disse o Arcanjo perdido, em seu trono, — Será esse o assento pelo qual deveremos trocar o céu, será essa escuridão lamuriante paga com aquela luz celestial. Seja, pois, desse modo, uma vez que aquele que é soberano pode dispor e ordenar o que deve ser certo: o mais distante dele ser-nos-á melhor; a quem a razão igualou, a força fez supremo sobre seus pares. Adeus! Felizes pradarias, onde a alegria floresce eternamente! Salve! Horrores, salve! Mundo infernal E tua mais profunda treva, recebe Teu novo soberano, um que traz Uma mente imutável pelo espaço ou tempo. A mente é um lugar em si Mesma, e pode fazer do inferno um céu e do próprio céu um inferno. Que importa onde, se serei ainda o mesmo, e o que deveria ser? Sempre e em tudo menos que ele, a quem O trovão tornou o maior. Aqui, Pelo menos, seremos todos livres. Não erigiu o Todo-Poderoso esse lugar para, com sua inveja, daqui nos expulsar, não. Poderemos reinar em paz e penso que reinar das ambições é a maior. Ainda que no inferno. Pois é melhor reinar No inferno do que servir no céu.

6 comentários:

Blogildo disse...

Eu ainda não consegui ler "O Paraíso Perdido" de Milton. Tenho óbvia curiosidade. Sei que vou encarar a qualquer momento.

Mas, a passagem que vc destacou é muito significativa.

Dia desses vi uma foto de uma estátua, acho que em uma praça de Madrid - Espanha, com um tema baseado em Milton: "O Anjo Caído".

tina oiticica disse...

É super-fascinante essa passagem. sempre havia tido a idéia de que o Paradise Lost era sobre Adão e Eva. Não estudei literatura britânica, só um pouquinho. Obrigada, Defensor. Valeu.

Ricardo Rayol disse...

Caraca, lendo isso me deu até um frio na barriga. A frase final é realmente matadora.

Rita Contreiras disse...

Texto muito rico e interessante e de um simbolismo fantástico. Retrata toda a realidade interna do homem, a relatividade dos conceitos em função dos contextos. E pensar que tudo isso rola dentro de nós...Grande abraço.

Anônimo disse...

Vale lembrar que Lúcifer - também chamado Samael, quando um anjo - era na realidade um arcajo.

Para quem não sabe, arcanjos são anjos guerreiros, ou em outras palavras, anjos que matam! :D

E Milton era cego, só para informação.

Dark-me disse...

Obrigada pela tua passagem no meu recanto.
Tb gostei do teu. Voltarei!
Dark kiss